segunda-feira, 21 de maio de 2012

Neco e o PSDB de volta aos trilhos


Não confunda Neco da Cetril com Nélio da Cetril. Embora de nomes parecidos, são pessoas de reputação e reconhecimento peculiares. Enaltecido há tempos como administrador centrado e um dos melhores presidentes da Cooperativa de Eletrificação Rural de Ibiúna e Região (Cetril), Neco conhece bem a política Ibiunense. Foi candidato a vice-prefeito nas duas eleições anteriores e, agora, em 2012, anuncia sua pretensão ao cargo máximo do Executivo. 

A notícia de que o ex-presidente da Cetril seria pré-candidato a prefeito, pelo PSDB, foi recebida com entusiasmo no cenário político. Trata-se de candidato forte, com potencial administrativo e que, por conta disso, configuraria em uma mais uma opção saudável ao eleitorado. Dentro do ninho tucano, o clima também foi de aprovação. "Estamos confiantes! Depois do papelão de 2008, tudo que o PSDB precisa é de um nome como o do Neco para representar a sigla em Ibiúna", comentou um filiado que pediu para não ser identificado.
Em entrevista ao Panorama, Neco fala sobre proposta de governo, gestão de sucesso, necessidades do município e relação Executivo x Legislativo. Confira:

Você foi candidato a vice em duas eleições e agora anuncia sua pretensão à candidatura majoritária. A que se deve essa decisão?
Neco: Existem vários motivos, mas listo três deles como fundamentais: 
1º) Por ter participado diretamente das últimas 2 eleições, tive mais contato com os eleitores, andei por todo o município, bairros, comunidades etc. Mesmo sendo nascido e criado qui, essa foi uma oportunidade de conhecer as reais necessidades de todos, pois estive em todos os bairros e conversei com muitas famílias. Também fiz muitos amigos, com os quais até hoje tenho contato.
     2º) Pelo fato de ter uma experiência administrativa de sucesso em minha gestão como presidente da CETRIL, transformando-a em uma das maiores cooperativas do estado de São Paulo, reconhecida nacionalmente. E o segredo desse sucesso foi uma administração transparente e a construção de uma equipe totalmente competente e comprometida.
3º) T
enho um carinho especial pela minha cidade e quero fazer algo pra melhorá-la, fazendo com que todos que aqui vivem tenham prazer em dizer que são ibiunenses ou vivem aqui.

Em resumo, meu desejo é aliar a experiência positiva na administração da CETRIL com meu conhecimento profundo sobre Ibiúna, seus moradores e suas necessidades. 

Neco:"Partido tem nomes fortes"
O PSDB de Ibiúna mostrou-se "perdido" e "apagado" nos últimos anos, principalmente após a desastrosa campanha de 2008 . De que forma você pretende reverter essa imagem?
Neco:Hoje, em Ibiúna, o PSDB tem  nomes de peso, com grandes chances conquistar vagas no Legislativo e, quem sabe, até mesmo no Executivo. Quanto ao passado,talvez a estratégia e coligações existentes possam ser alguns dos motivos de o PSDB ter ficado apagado e não conseguir atingir os objetivos traçados naquele momento. Mas posso citar, também, que a política em Ibiúna é muito mais o nome de quem é o candidato e sua história do que o peso da sigla de um partido. Caso consiga unir as duas coisas, aí sim, a sigla se torna forte também. Para o PSDB isso não é difícil, pois somos um partido reconhecido, de grande expressão nacional e no estado de São Paulo. 

Você tem raízes na zona rural, setor que padece há décadas com a carência de recursos e infraestrutura. Por outro lado, os moradores desses locais costumam resumir suas reivindicações aos itens "asfalto-remédio-cesta básica", o que abre possibilidades à política assistencialista. Ao seu ver, quais seriam as políticas públicas reais mais urgentes e eficazes para esses bairros?
Neco: Educação é prioridade total, com escolas em boas condições, professores qualificados, alimentação de boa qualidade e balanceada etc. Precisamos cuidar muito bem de nossas crianças e, assim, formar cidadãos conscientes e bem preparados. Morei toda a minha vida no sítio e sempre trabalhei na lavoura. Conheço bem a realidade das famílias que moram afastadas do centro, e sei que são necessidades básicas uma boa estrada pra que, além de garantir o acesso à cidade, também possam escoar seus produtos. A saúde preventiva é igualmente fundamental, pois ter um posto de saúde funcionando no bairro, perto da casa deles,  é muito importante, e hoje a atual administração tem feito um trabalho bacana nesse sentido, tem que ser assim mesmo e, na medida do possível, ampliar cada vez mais para poder atender mais pessoas. Cito, ainda, a importância de uma política social que possa atender famílias em dificuldades financeiras, que vivem em locais que precisam de cuidados. Também temos que pensar na segurança, sabemos da dificuldade nesse caso pela extensão territorial do município. Nesse último quesito, tenho certeza de que uma estratégia bem montada com nossas polícias, é possível conseguir ótimos resultados. 

Você foi o responsável por conseguir o programa "Luz para Todos" para Ibiúna, levando iluminação pública a vários bairros. Como foi essa experiência?
Neco: Recebi o convite na ocasião da então Ministra Dilma Roussef para participar do lançamento nacional do programa “Luz para Todos” , em novembro de 2003, no Palácio do Planalto. A partir daí, começamos um trabalho intenso para trazer o programa para Ibiúna. Foram dois anos de muito trabalho e reuniões com representantes do Governo Federal, até que esse benefício chegou ao nosso município. Em novembro de 2005 foram assinados os documentos oficiais, logo em seguida demos início às ligações nas residências das famílias cadastradas.

De que forma você avalia sua gestão à frente da Cetril e como ela teria o preparado para  administrar o município? 
Neco:  Com a experiência adquirida na Cetril me sinto preparado para encarar o desafio de administrar o município de Ibiúna, pois foi uma experiência enriquecedora em todos os sentidos. Acredito que com uma boa equipe, muito trabalho e transparência, também podemos fazer Ibiúna crescer e ser reconhecida positivamente, a exemplo do que houve com a cooperativa. 

Mas, quais foram os principais avanços alcançados por você na cooperativa?
Cetril viveu um de seus melhores momentos
Fonte: Acervo Cetril
Neco: Minha história na Cetril começa em 1990 quando entrei como diretor, participei da diretoria por 8 anos e em seguida, por incentivo de amigos, concorri ao cargo de presidente. Em 1998 tomei posse e dei continuidade a um processo de estruturação da cooperativa que até então tinha quase 7.500 cooperados. Conseguimos implantar o projeto “Luz da Terra”, que levou luz com baixo custo a 2.432 famílias beneficiadas. Nos 8 anos em que estive à frente da administração da Cetril, reformamos a subestação da cidade aumentado sua capacidade, pois a mesma não atendia mais à demanda.

Em 1999, fomos até o Presidente Fernando Henrique Cardoso e apresentamos um documento que mostrava a necessidade de Ibiúna ter fornecimento de energia direto. Antes disso, a energia era fornecida por cidades vizinhas e chegava ao município com péssima qualidade, comprometendo até mesmo a vinda de indústrias devido à escassez de energia. Também pensando em um atendimento de qualidade aos cooperados, construímos um novo prédio administrativo, trocamos quase toda a frota de veículos e equipamentos, substituímos praticamente todos os postes de madeira pelos de concreto, realizamos diversos treinamentos de qualificação aos funcionários. Com essas melhorias, os cooperados sempre tiveram energia de qualidade. Em eventuais imprevistos, o atendimento era muito rápido. Com todo esse trabalho e a dedicação de toda uma equipe, conseguimos ser uma das maiores cooperativas em número de cooperados do estado de São Paulo e recebemos o prémio “Top Qualit” da Ordem dos Parlamentares do Brasil, em reconhecimento à melhor empresa em atendimento aos cooperados. No período em que estive a frente da Cetril fizemos um trabalho transparente, com prestações de contas anuais aos cooperados. Sempre apresentei resultados positivos, mesmo no ano de 2001, quando houve um grande racionamento de energia em todo o país. Quando encerrou meu período na presidência, em 2006, deixei um patrimônio significativo e fechei o balanço anual com mais de 1,5 milhão positivo. Ao final de minha gestão, tínhamos quase 14 mil cooperados.


Em 2008, a população rejeitou os "grandes" nomes da política e elegeu o Cel. Darcy. Tendo em vista o atual cenário no município, você acredita em um fenômeno semelhante nessas eleições?
Neco: Acredito sim, o eleitor tem se preocupado em avaliar o candidato, sua capacidade e experiência em administração e o grupo que o cerca.

Ainda na comparação com 2008, a mesma população que elegeu o Cel. Darcy também elegeu um Legislativo totalmente desfavorável ao Executivo. Na hipótese de você se ver na mesma situação, qual seria a melhor alternativa?
Câmara dos Vereadores: expectativa de renovação em 2012
Neco: A melhor alternativa seria o povo eleger vereadores que queiram o melhor para Ibiúna, mas se eu me ver em situação desfavorável, vou procurar um bom diálogo com os vereadores para que me ajudem a melhorar a nossa cidade.

9 comentários:

  1. So um cara como o Neco pode concertar o PSDB de Ibiuna.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora o Neco virou músico, está fazendo "concertos"?

      Excluir
  2. Ibiúna precisa realmente de pessoas boas para concorrer em outubro.Bem vindo e boa sorte Neco.Sua reputação a gente já conhece.

    ResponderExcluir
  3. Trata-se de uma excelente pessoa com total capacidade de administrar a nossa cidade, visto possuir uma grande competência. Seria então o candidato da situação? O Prefeito Coito Muramatsu é do PSDB o mesmo partido do Neco! E o Paulino da Saúde como fica? Ou é só uma manobra política para desestrutar a oposição!Afinal o Candidato Neco já de algum tempo vem visitando as comunidades. No entanto se realmente a situação centralizar as forças na candidatura do Neco a tendencia é de colher bons frutos.

    ResponderExcluir
  4. Já era tempo de alguém tirar o PSDB da mão do Leandro da LDG.

    ResponderExcluir
  5. NAO ADIANTA BRUNAO NÃO ADIANTA INVENTAR FABIO BELLO VEM AI COM TUDO PRA SALVAR IBIUNA DO BURACO QUE ESSA CORJA DEIXOU.

    ResponderExcluir
  6. Você esqueceu de perguntar para o pré candidato sobre m processo trabalhista contra a cooperativa que presidiu...Qual era mesmo o valor? Ah! Possuia mais de seis dígitos, nénão????

    ResponderExcluir
  7. fabio bello vem ai moendo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. uma coisa e certa os honestos e bons nao sao candidato a nada....entao deixa quieto defender quem for ....sempre tem algum interesse ...pq so pelo salario e quere ajudar a cidade ninguem quer ser eleito isso e fato

    ResponderExcluir

Seu comentário foi enviado e, em breve, será publicado.