segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

O que a candidatura de André Gonzo representa para Ibiúna?

Políticos ligados ao "esquemão" estão temerosos.


Demorou pouco mais de uma semana para que o anúncio de uma pré-candidatura ao Executivo por parte do professor André “Gonzo” Camargo colocasse a classe política de Ibiúna em polvorosa. Em tópico aberto no Orkut em 29/12 do ano passado, Gonzo apresentou-se como uma proposta ao eleitorado para as próximas eleições e fez críticas ao sistema político que vigora no município há, pelo menos, duas décadas. A manifestação do professor suscitou discussões entre os internautas, as quais envolveram temas diversos – porém, intrínsecos no que tange ao desenvolvimento de Ibiúna –, como as reais funções do Legislativo, as responsabilidades da administração pública e o papel dos meios de comunicação. Até a manhã de hoje, 10/01, o tópico, intitulado “Para prefeito de Ibiúna André Camargo (Gonzo)”, alcançava a marca de 73 postagens – o que demonstra inegável interesse, principalmente por parte da parcela mais jovem do eleitorado, na discussão.

Operação implosão
A atitude de André Gonzo é como um bálsamo a agir nas feridas infeccionadas de um município notório pelo sistema político viciado, pela imprensa corrupta e mal intencionada e pela população desiludida. Não se pode esperar, contudo, que tal medida, corajosa e arrojada, venha a agradar à corja mafiosa a quem interessa, unicamente, a manutenção e permanência do atual sistema. E assim foi. No mesmo site em que o professor André expõe suas pretensões e instiga a discussão, inicia-se uma operação difamatória encabeçadas por sujeitos que acreditam estar “seguros” pela covardia do anonimato. O objetivo é implodir a pré-candidatura de Gonzo, matá-la no ninho e dar o recado aos que ousarem se aventurar pelo mesmo caminho.

Fora da esfera virtual, no mundo real, já se fala sobre movimentações entre alguns partidos no intuito de frear eventuais avanços de André perante o eleitorado. A ele, tramam as raposas políticas, só devem ser oferecidas portas fechadas. Nada mais.

O temor da “opção”
Não é difícil imaginar quem está por trás da campanha difamatória e da “operação implosão”. Basta analisarmos como ficou o cenário político de Ibiúna após as eleições de 2008, com a espetacular vitória de Coronel Darcy (PSB) contra verdadeiros “Barões” da politicagem (nunca da política) municipal.

Como já foi dito, o município foi governado por anos a fio de forma irresponsável, imoral e criminosa. No campo particular, esse tipo de gestão construiu patrimônios, patrocinou campanhas vitoriosas a cargos Legislativos e Executivos, enfim, garantiu benesses a pessoas diversas. A rede de beneficiários da corrupção e do desmando em Ibiúna é imensa e se estende a indivíduos e finalidades inimagináveis, que vão muito além da esfera municipal. Com isso, especula-se a quantidade de sujeitos – verdadeiros bandidos - interessados em fazer com que as coisas se limitem ao “velho esquema”. Em resumo, certos vereadores desejam a continuidade do assistencialismo e do “toma-lá-dá-cá”, donos de jornais e jornalistas não abrem mão de encher os bolsos via achaque ou “parcerias”; incompetentes sem talento – em sua maioria amargando o desemprego – matam e morrem por nomeações em cargo comissionado, servidores corruptos anseiam pela continuidade de seus esquemas fraudulentos e por aí vai.

Essas pessoas viram, com a lição deixada pelo Coronel Darcy, que é possível vencer as eleições sem investir rios de dinheiro, munindo-se tão somente de propostas viáveis e coerentes. E, desde então, aprenderam a temer os chamados candidatos alternativos. Elas não querem que Ibiúna mude, não querem que Ibiúna cresça e se desenvolva, pois isso significaria o fim definitivo do sistema que as alimenta (já abalado consideravelmente desde 2008, diga-se).

André Gonzo não deve se abater pela leviandade dos que o difamam e o caluniam valendo-se de um pretenso anonimato, covarde, estúpido e rancoroso. Também não deve perder as esperanças de encontrar um partido que dê apoio à sua causa. Os ataques, afinal, provam duas coisas: a primeira é que ele está no caminho certo e a segunda, como consequência disso, é que já há muita gente incomodada e temerosa de o fenômeno “Darcy” se repetir em 2012.

Up the Irons, Gonzo!



9 comentários:

  1. Apoio total ao professor André!!!! Chega dos mesmos em Ibiúna!!!! O professor André é pessoa integra, honesta e querida por todos! Tenho certeza de que sera um otimo administrador!!!

    ResponderExcluir
  2. está certo.ibiuna precisa de pessoas jovem e com ideais. deus queira que o gonzo seja um novo darcy, que traga esperanca para esse municipio tao maltratado pelos politicos. chega de fabio, zezito, joao, esses que nada fizeram e nada farao pela cidade.

    ResponderExcluir
  3. SOU TOTALMENTE A FAVOR DE PESSOAS NOVAS NO PODER! PARABÉNS AO ANDRÉ PELA INICIATIVA E PARABÉNS AO BRUNO PELO BLOG!
    BJOXXXXXX

    ResponderExcluir
  4. Tsc tsc tsc não é assim, moçada! Não é assim! Não adianta chegar e dizer EU SOU. Tem que planejar, ter proposta de governo, um partido por trás, alianças são importantes (sem a câmara ninguém governa). Esse rapaz, o Gozo, ainda está muito verde pra querer ser prefeito de um município como Ibiúna. Tem que comer muito feijão.

    ResponderExcluir
  5. De tanto termos políticos que planejaram, fizeram alianças e outras coisas mais, Ibiúna tá do jeito que está. Mudança já!!! Se não deu certo em 2008, que dÊ certo agora!!!!!!!!
    Força, Gonzo!!!!

    ResponderExcluir
  6. Não ganha nem para vereador. Política não é assim. Tem q ser conhecido pelo povão. Alguém que nada fez pelo município até agora, que se contenta em ser um cantor de rock metal, e diz que a organização de fest rock seja a única coisa que fez pelo povo é brincadeira.

    ResponderExcluir
  7. Realmente, precisamos de pessoas novas em Ibiúna !! Pessoas que tenham garra, dignidade e, principalmente, coragem para "arrancar" o lixo que existe dentro da Prefeitura. Porém essas pessoas precisam ter humildade, eudcação, respeito com o próximo independente da sua classe ou posição hierárquica e o mínimo de consciência para entender que ser prefeito não é ser o dono do mundo!! Se em situações mais simples e corriqueiras "certas pessoas" não conseguem pedir nada com o mínimo de educação, quem dirá na posição de prefeito munido de seu comportamento que vem mostrado. Discordo dessa candidatura!

    ResponderExcluir
  8. Realmente as eleições de 2008 foi um marco para a nossa estimada cidade, naquela oportunidade todos ganharam um novo horizonte na expectativa de mudança de verdade. Se a hora não foi aquela temos a obrigação de fazer com qua a hora seja agora nas eleições de 2012.

    ResponderExcluir
  9. é fácil ser pedra, o dificíl é ser vidraça...

    ResponderExcluir

Seu comentário foi enviado e, em breve, será publicado.